Ilha de plástico com mais de 3 Km de comprimento. Foto: BBC

O dia 5 de junho é marcado por celebrar o Meio Ambiente ao redor do planeta. Em 2018, o tema escolhido para esta data é a poluição plástica.

De acordo com dados da ONU Meio Ambiente, o problema é global. Cerca de 75% das 8,3 bilhões de toneladas de plástico produzidas pelo ser humano desde a invenção desse material já viraram lixo; apenas 20% desses resíduos foram incinerados ou reciclados de algum modo. Os outros 80% (cerca de 5 bilhões de toneladas) estão contaminando o solo, a atmosfera e as águas, inclusive a mineral.

Especialistas explicam que o plástico é derivado do petróleo e nunca se degrada por completo na natureza. O material apenas se quebra em pedaços cada vez menores, em um processo de decomposição que pode levar centenas de anos. Mesmo os plásticos chamados biodegradáveis não “desaparecem”; apenas se quebram mais rapidamente.

Nos oceanos, espaço mais afetado pela poluição plástica, cientistas estimam que há mais de 5 trilhões de pedaços de plástico flutuando e outras 8 milhões de toneladas do material são despejadas anualmente, na forma de garrafas, embalagens e outros resíduos plásticos carregados pelos rios e pela chuva.

Soluções

Em nossas atividades diárias, algumas medidas simples podem ajudar todo o planeta. Entre elas, estão manter uma caneca ou garrafa na mesa do escritório ou dentro da bolsa; evitar o canudinho, mas, se for inevitável, procurar um de papel (que, apesar de descartável, dissolve mais facilmente no ambiente) ou ter o próprio canudo reutilizável, como de bambu ou metal. Outra forma de ajudar o meio ambiente é levar os próprios potes para comprar frios e produtos a granel. Além de evitar as embalagens plásticas e de isopor, ainda facilita na hora de guardar.