Diretor geral do SAAE de Lagoa da Prata, Antônio de Lima Sampaio

O Saae de Lagoa da Prata foi premiado no dia 17 de outubro pelo Instituto Trata Brasil, Sanear (Subcomissão Permanente de Saneamento Ambiental – Câmara dos Deputados), GO Associados e Grupo de Economia da Infraestrutura e Soluções da Fundação Getúlio Vargas. Único município de Minas Gerais a receber o prêmio, foram avaliados os números de ligações de água, extensão  e situação de rede, população abastecida, tratamento de esgoto, dentre outros.

Diretor adjunto do SAAE de Lagoa da Prata, Astácio Corrêa Neto

Diretor adjunto do SAAE de Lagoa da Prata, Astácio Corrêa Neto

De acordo com o diretor adjunto da autarquia, Astácio Correira Neto, enquanto algumas cidades enfrentam crise hídrica, Lagoa da Prata possui 24 poços artesianos perfurados, sendo 20 em funcionamento. Além disso, o município tem 100% de água e esgoto tratados. Segundo o diretor geral, Antônio de Lima Sampaio, o Ministério das Cidades, através do Sistema de Informações de Saneamento, faz um levantamento de questões relativas ao saneamento em todos os municípios do Brasil. “Depois disso, enviamos uma documentação para o Ministério das cidades, que faz a análise. Lagoa da Prata ficou muito bem classificada, funcionando perfeitamente de acordo com esse sistema. Então, o ministério mandou um consultor do Instituto Trata Brasil, que pertence à Fundação Getúlio Vargas, para verificar como era desenvolvido o nosso trabalho aqui. Mas ele chegou e nós nem sabíamos que ele nos visitava para isso”, explicou.

Apenas quatro municípios brasileiros receberam a premiação: Lagoa da Prata, cujos serviços de saneamento básico são regulados e fiscalizados pelo CISAB Região Central, Ponta Grossa, no Paraná, Presidente Prudente e Piracicaba, em São Paulo.

Com informações do Jornal Cidade.